top of page
  • Foto do escritorThe Climate Reality BR

Conheça a Coalizão Brasileira pela Educação Climática

Atualizado: 20 de fev.


Como parte de nossas boas práticas de acessibilidade digital, este texto foi disponibilizado como página na web: "Conheça a Coalizão Brasileira pela Educação Climática"


A Coalizão Brasileira pela Educação Climática (CBEC) é uma iniciativa formada por organizações, coletivos e indivíduos que estão comprometidos em promover a educação sobre mudanças climáticas no Brasil. A coalizão busca sensibilizar sobre a importância da educação climática junto à luta por justiça climática, para que a população brasileira atue de forma consciente sobre as causas, efeitos e soluções das mudanças climáticas, a fim de aumentar a capacidade do país de lidar com essas questões.


A CBEC acredita que a educação é fundamental para que as pessoas compreendam e enfrentem os desafios das mudanças climáticas. A educação climática é uma ferramenta para promover uma geração de indivíduos com o conhecimento necessário sobre as causas e efeitos das mudanças climáticas, bem como o conhecimento de soluções socioambientais para mitigar a crise climática, dispostos a usar as ferramentas adquiridas como um instrumento de transformação cultural e social para agir frente a essa crise. Por tanto, a CBEC busca atuar em diferentes frentes para que escolas, universidades, empresas e organizações da sociedade civil disseminem informações sobre as mudanças climáticas e fomentem ações práticas para enfrentá-las.


Em seu início, a CBEC terá como principais atividades:

  • Reflexão interna de seus membros sobre possibilidades de atuação;

  • Atuação sobre fóruns de mudança climática municipais, estaduais e nacional, solicitando a inclusão de câmaras temáticas sobre educação climática como ferramenta de enfrentamento às mudanças climáticas;


A coalizão também poderá colaborar com políticas públicas para a promoção da educação climática no Brasil como:

  • Audiências públicas;

  • Diálogo com tomadores de decisão;

  • Produção de relatórios e pesquisas sobre o estado da educação climática no Brasil;

  • Incentivar a elaboração de leis e políticas públicas que promovam a educação climática;

  • Monitorar a implementação dessas medidas;


Além do supracitado, durante a sua atuação a Coalizão irá criar oportunidades para:

Criação de campanhas de conscientização;

  • Realização de eventos educativos;

  • Promoção de cursos e capacitações sobre o tema;

  • Elaboração de materiais educativos para diferentes públicos.


Com uma visão de longo prazo, a Coalizão Brasileira pela Educação Climática vai trabalhar, de forma incansável, para fortalecer a cultura da educação sobre mudanças climáticas no Brasil junto aos principais stakeholders da área climática, tornando a educação indissolúvel da luta por ação climática.


Hoje somos mais de 60 organizações pela educação climática. Conheça todas clicando no botão abaixo.

Faça sua adesão à Coalizão Brasileira pela Educação Climática.



Educação Climática: Conceito e Diretrizes


A Educação Climática é um processo educativo para promover o conhecimento necessário sobre as causas e efeitos das mudanças climáticas, estimulando a participação ativa da sociedade em ações coletivas que visam a transformação social e a implementação de práticas que garantam a resiliência e a justiça climática.


Diretrizes para uma Educação Climática eficiente


À medida que progredimos na missão de implementar a educação climática nas mais diversas esferas da sociedade, é importante que tenhamos diretrizes claras e bem definidas que sirvam como um roteiro a fim de garantir que a educação sobre o clima seja incorporada de forma eficaz e responsável, independente do contexto em que se aplique.


A inclusão de princípios educacionais sobre o clima em nossos sistemas educacionais, políticas empresariais e programas comunitários exige um enfoque cuidadoso e metódico. As diretrizes que propomos são fundamentadas na colaboração e na capacidade de adaptação, elementos essenciais para desenvolver uma resiliência coletiva diante dos desafios impostos pelas mudanças climáticas.


Cada setor, organização e indivíduo envolvido com a aplicação da educação climática deve considerar tais diretrizes como princípios orientadores para suas ações, uma vez que encorajam a união de esforços para identificar problemas e criar soluções conjuntas, sempre com o objetivo de melhorar a capacidade de resposta da nossa sociedade aos eventos climáticos extremos e a promover uma evolução sustentável.




  1. Fomento à Resiliência Climática e Empoderamento Coletivo


Incentivar a resiliência frente às emergências climáticas, destacando a importância do empoderamento comunitário para identificar desafios e desenvolver soluções colaborativas. Esse enfoque deve priorizar a adaptabilidade das comunidades, permitindo-lhes não apenas resistir a eventos climáticos extremos, mas também evoluir em meio a eles por meio de estratégias cooperativas, solidárias e inovação regenerativa 


  1. Promoção de Ações Climáticas Locais e Contextualizadas


Estimular iniciativas de educação climática que orientem a realização de ações práticas e específicas dentro de cada território, com peculiaridades e singularidades de cada contexto. Tais ações podem englobar projetos de preservação ambiental, implementação de tecnologias limpas, programas de gestão de resíduos, e iniciativas de agricultura sustentável. O intuito é integrar as práticas de sustentabilidade no cotidiano das comunidades, ressaltando a relevância e a eficácia das ações locais.



  1. Disseminação de Conhecimento para Soluções Socioambientais Integradas


Aprofundar o entendimento das emergências climáticas e suas implicações socioambientais, promovendo uma comunicação efetiva e a conscientização sobre direitos climáticos, visando a formação dos indivíduos com informações e habilidades críticas para buscar soluções de mitigação das emergências climáticas, adaptação às suas consequências, e reivindicação por reparação de perdas e danos de forma justa e equitativa.


  1. Transformação de Comportamento para uma Cultura Climática Positiva


Esta diretriz propõe uma mudança paradigmática na percepção individual e coletiva do clima, a fim de reformular comportamentos e atitudes degradativas. A educação deve promover uma consciência ambiental profunda, incentivando valores de responsabilidade compartilhada, respeito pela biodiversidade e compromisso com a justiça intergeracional, através do incentivo ao aprendizado de epistemologias contra coloniais e suas tecnologias de continuidade.


  1. Compreensão da Interconexão entre Sistemas Naturais e Sociais


Enfatizar a educação sobre a interdependência intrínseca entre os ecossistemas e as estruturas sociais. Esclarecer como as interações humanas impactam e são impactadas pelo meio ambiente e como essa compreensão pode conduzir à gestão para a regeneração de recursos naturais, promovendo ao mesmo tempo o bem-estar social e a saúde ecológica.













1.374 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page