• Flora Würth Simon

Cientistas investigam ondas de calor

Um estudo conduzido há dois anos descobriu que certos tipos de ondas de calor na circulação atmosférica podem se amplificar e ficarem trancadas em lugares por períodos extensos. Este tipo de ondas de calor, também chamadas de “Rossby” ou ondas planetárias, naturalmente ocorrem em fluxos giratórios. Estas ondas se formam dentro do oceano e atmosfera como um resultado da rotação do planeta.

Os pesquisadores verificaram um aumento no risco destas ondas de calor simultâneas em locais de produção agrícola, que tendem a piorar ainda mais com o aumento da temperatura do planeta. O efeito pode se tornar catastrófico com possibilidade de escassez de alimentos até mesmo em regiões longe daquelas atingidas.

Ondas de calor “Rossby” foram verificadas nos anos 1983, 2003, 2006, 2012 e 2018. Recordes de temperatura foram atingidos nos Estados Unidos, Canadá, Escandinávia e Sibéria durante estes anos. Além das plantações, milhares de pessoas foram mortas durante os episódios – especialmente na Europa e Rússia, em que o uso de ar condicionado é menos comum.

Da mesma forma que ocorrem ondas de calor, verificou-se também episódios extremos de chuva intensa. Regiões dos Bálcãs e no Japão foram atingidas por chuvas e destruição provocadas por inundações e deslizamentos de terra em 2018. Já no ano de 2010, durante um episódio de onda de calor na Rússia, uma inundação do rio Indus no Paquistão deixou milhares desabrigados e destruiu plantações.

Quer saber mais aqui.

Card quadrangular. No fundo da imagem temos uma foto do Sol, o céu está avermelhado e sem nuvens. O texto diz: “Ondas de calor. Cientistas identificaram padrões de fluxo de jato que podem causar ondas de calor simultâneas em diferentes regiões”.

Foto por Vivek Doshi/Unsplash

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo