• Clara Barros

Alfabetização Climática: Planeta fome

Práticas agrícolas podem levar à escassez de alimento no futuro.


De acordo com o estudo “Importance of food-demand management for climate mitigation” de 2014, realizado pelas universidades de Aberdeen na Escócia e Cambridge na Inglaterra, caso continuemos com os nossos hábitos alimentares atuais e também com as práticas agrícolas utilizadas, poderemos enfrentar escassez de alimento em 2050. Isso acontecerá por conta de diversos fatores, envolvendo: aumento populacional e mudanças climáticas, majoritariamente.

Para acompanhar o crescimento da população para além de 9 bilhões, a demanda por alimento também se elevará e a produção agrícola utilizará cada vez: mais solo, gerando desmatamento e desgaste desse recurso, o que levará produtores a gastarem muito mais para a produção; mais água, para maior produtividade os produtores adotarão sistemas irrigados, 70% da água do mundo todo já é utilizada para a produção agropecuária e 50% do volume de água utilizado na irrigação, é perdido pela evaporação e por um mal planejamento desse sistema; e mais uso de insumos (esses majoritariamente químicos) que poluirão o solo e os lençóis freáticos.



Tudo isso promoverá mais mudanças climáticas e eventos extremos, por exemplo: maiores períodos de seca e alteração de temperaturas, prejudicando a própria produção agrícola. Porém mudanças mais sustentáveis para o setor agrícolas já vêm sendo adotadas e estudadas por meio da pesquisa, como a produção em agroflorestas, por meio de fazendas urbanas, irrigação por gotejamento (com menor desperdício de água), entre outros. Então, o que o estudo de Cambridge e Aberdeen defendem é uma mudança na dieta alimentar das pessoas, de maneira que ela se torne mais equilibrada e diminua a exigência por carne. A pesquisa chegou à conclusão de que uma dieta balanceada, composta por: duas porções de 85g de carne vermelha e 5 ovos por semana, além de 1 porção de frango por dia, se adotada por todo o mundo, já bastaria para reduzir pressões sobre o meio ambiente.


Fonte: University of Cambridge - https://www.cam.ac.uk/research/news/changing-global-diets-is-vital-to-reducing-climate-change


Texto e imagem por Clara Barros, Líder da Realidade climática. Conheça mais sobre a autora no perfil @claroviski no Instagram.


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo