top of page
  • Foto do escritorThe Climate Reality BR

Climate Reality Project Brasil realiza Webinar sobre COP 28, Cartas de Direitos e racismo climático

Como parte de nossas boas práticas de acessibilidade digital, este texto foi disponibilizado como página na web: Webinar COP 28 e Cartas de Direitos Climáticos.


No próximo dia 21, conheça a Carta de Direitos Climaticos da Aldeia Mãe Terra e saiba como será a participação do The Climate Reality Project Brasil na COP 28.

No dia 21 de novembro, das 19h às 21h, the Climate Reality Project Brasil realiza um evento online que promete trazer insights significativos sobre o futuro climático global e ação climática local, além de conectar essas pautas ao combate do racismo ambiental. O Webinar "COP28 e Lançamento da Carta de Direitos Climáticos AldeiaMãe Terra" oferecerá uma plataforma única para especialistas e ativistas compartilharem suas perspectivas e visões. O evento terá transmissão ao vivo no canal do YouTube @ClimateRealityBrasil.


grupo de aproximadamente 40 pessoas em uma estrutura de teto de palha, e chão de terra
Encontro de construção da Carta de Direitos Climáticos da Aldeia Mãe Terra

Participantes:

Bárbara Gomes (Mediação)

Analista de Engajamento no Climate Reality Project Brasil, é Engenheira de Energia e ativista socioambiental. Comprometida com a transformação social, busca soluções inovadoras para projetos sustentáveis.


Gaby Tupy

Líder da Realidade Climática, Coordenadora do Núcleo Estadual Sergipe, bacharel e licencianda em Ciências Biológicas e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela Universidade Federal de Sergipe. Militante nas causas socioambientais no estado de Sergipe.


Isadora Gran

Coordenadora de Justiça Climática no Climate Reality Project Brasil, é Assistente Social pela UFRJ. Mãe e defensora dos Direitos Humanos, destaca-se por projetos comunitários em cultura e educação popular, incluindo o Centro de Estudos Orosina Vieira e o Slam Maré Cheia.


João Leoncio

Vice-cacique da Aldeia Mãe Terra. Unindo povos indígenas Terena e Kinikinau, o território persiste na luta pela sua oficialização. Apesar das ações históricas de cuidado, a remarcação ainda aguarda conclusão. A comunidade, resiliente desde os anos 80, cria estratégias para preservar a terra. Escolhido durante a retomada em 2005, o nome "Mãe Terra" reflete a persistência das mulheres. Com estudo antropológico confirmando o território como indígena e promessas recentes do governo, a aldeia destaca-se no Mato Grosso do Sul por suas iniciativas voluntárias de reflorestamento.


Julia Caon Froeder

Coordenadora de Campanhas Internacionais do Climate Reality Project Brasil, é especialista em mudanças climáticas. Com formação em Relações Públicas e Gestão Empresarial, atua em inovação para educação e sustentabilidade internacionalmente. Como empreendedora na @somosfranca, engaja pessoas e organizações nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Com vasta experiência, já foi curadora da Virada Sustentável Porto Alegre e Analista de Projetos Sociais na Fundação Maurício Sirotsky Sobrinho.


Luan Werneck

Analista de Projetos Júnior no Climate Reality Project Brasil, é graduando em Relações Internacionais e ativista climático. Seu foco é o engajamento e políticas públicas para enfrentar a crise climática. Apaixonado por conhecer pessoas, ler, estudar política e viajar.



Inclusão Digital: Todos os participantes serão convidados a se auto descreverem antes de suas apresentações, promovendo a acessibilidade digital.


122 visualizações0 comentário

Opmerkingen


bottom of page