top of page
  • Foto do escritorThe Climate Reality BR

Aldeia Mãe Terra Faz Lançamento Local de sua Carta de Direitos Climáticos


grupo de pessoas, cada uma com um exemplar da carta de direitos climacos na mão. eles estão ao ar livre, de dia, atras deles a placa de sinalização da aldeia mãe terra.

Na última semana, a Aldeia Mãe Terra, situada no território indígena Cachoeirinha, em Mato Grosso do Sul, comemorou o lançamento local de sua Carta de Direitos Climáticos. Este evento marca um passo importante na luta das comunidades indígenas Terena e Kinikinau pela preservação ambiental e justiça climática. Líderes e moradores locais colaboraram na elaboração do documento, que expressa os anseios e demandas da comunidade diante dos desafios impostos pelas mudanças climáticas.


"A Carta representa um testemunho da nossa resistência e compromisso com o futuro das próximas gerações. É a nossa voz sendo elevada para além das fronteiras da aldeia, em busca de apoio e ações concretas para enfrentar os desafios ambientais," destacou Maria Belizário, professora e líder comunitária.


A Aldeia Mãe Terra, abrangendo uma área de 36 mil hectares no bioma Pantanal, é o lar de mais de 4 mil pessoas que sofreram intensamente com os incêndios de 2017. O lançamento da Carta de Direitos Climáticos reafirma o compromisso da comunidade em proteger seu território ancestral e promover a sustentabilidade.


No evento estavam presentes parceiros do território, como a Restaura, o Conselho Indigenista Missionário (CIMI) e a Environmental Justice Foundation. Cerca de vinte autoridades, municipais, estaduais e federais, foram convidadas formalmente via ofício, enviado com antecedência, e nenhuma compareceu. "Nós não temos políticas públicas voltadas para nós, nós não temos nada, nós só temos coragem," afirmou o Cacique Zacarias.


As cartas de direitos climáticos são ferramentas que permitem a mobilização e o engajamento dos territórios, promovendo um encontro único entre o conhecimento tradicional e a ciência do clima.


O objetivo é claro: apresentar à sociedade as demandas prioritárias das comunidades por medidas de adaptação e mitigação climática. Medidas que são determinadas pelos próprios moradores, através da troca de vivências e identificação dos impactos já sentidos, em busca da defesa de seus direitos e da justiça climática.


Conheça esta e as demais cartas lançadas clicando abaixo.


capa do livreto da carta de direitos climáticos da aldeia mãe terra.




Post com texto alternativo.


16 visualizações1 comentário

1 Comment


Claudinha Figueiredo prod
Claudinha Figueiredo prod
Jul 02

Fico muito feliz com o sucesso de tantos líderes que preocupam-se verdadeiramente em registrar a trajetória de seus territórios, aqueles que preocupam-se sobremaneira com o coletivo. #parabens pessoas lindas! Meu peito se enche de orgulho em fazermos parte do mesmo pensamento 🤜🏾🤛🏾👊🏾💚✨ #luz e #coragem sempre em seus caminhos #sempre

Like
bottom of page